Os primeiros passos: ensinamos a criança a andar

As crianças na idade mais tenra já estão começando a aprender o mundo, a se adaptar a ele, primeiro observando tudo o que acontece no berço, e então – expandindo o círculo de sua interação. E eis que, depois de um tempo, seu bebê já está tentando se aproximar dos objetos de seu ambiente de interesse para ele – e você entende que ele logo estará dando seus primeiros passos no mundo adulto.

Mas como eles podem ser seguramente e facilmente aliviados para o bebê? E quando exatamente é a hora em que a criança está realmente na hora de aprender a andar? Na verdade, o desenvolvimento muscular de cada bebê individualmente, de modo que não há prazos rigorosos, mas geralmente até o ano já existem muitos bebês, isto é, “em pé”.

Uma boa preparação para os primeiros passos será engatinhar, mas certifique-se de que esse método de movimento não se torne uma prioridade para a criança. Se o bebê ainda não tentar se levantar, tente interessar a criança com um brinquedo que esteja alto o suficiente.

Que o bebê tenha um incentivo para se levantar e ficar de pé. Então gradualmente mova o brinquedo de modo que a criança queira pisar nele, e a criança não possa rastejar para alcançá-lo.

Antes disso, será bom preparar cuidadosamente um lugar para os primeiros passos: será melhor se, sob os pés da migalha, houver um tapete macio, para que, em caso de queda, seja seguro. Sob as pernas da criança não deve em caso algum haver brinquedos, objetos estranhos, fios, para que a criança não tropeça e caia. Além disso, certifique-se de que a mobília ao redor crie uma espécie de “corredor” através do qual, enquanto segura as “paredes”, a criança pode superar os primeiros passos. Será melhor se a mobília for sem cantos agudos.

Não segure o bebê sob as alças – isso não o ajudará a determinar o centro de gravidade. Também não é recomendado usar um andador. A melhor opção seria segurar a criança pelo capô ou usar uma pequena cadeira de rodas que a criança pudesse “rolar” na frente dele, e para a qual ele pudesse se manter em caso de perda de equilíbrio.

Você também deve saber que, não importa como você cuida da criança, a primeira queda é inevitável, e nesse caso o bebê pode desenvolver o medo de uma nova tentativa de andar. Nesse caso, será bom se você mostrar o exemplo de outras crianças que já sabem andar e correr no parquinho – que não há nada difícil em andar. Filhinhos gostam de imitar, para que seu bebê não desacelere para tentar se juntar a eles.

Os primeiros passos: ensinamos a criança a andar